Azar em doses homeopáticas - Universo Atakima

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Azar em doses homeopáticas

*Texto Escrito dia 24/07/2014*
Imagina o azar da pessoa?

Chega ao terminal para pegar um ônibus e tem exatamente 3 opções na plataforma que espero normalmente. Três opções de escolha! Três opções de ônibus com lugares disponíveis para sentar. PARA SENTAR! É o milagre no terminal, pensei eu.

Era uma obra do destino. Aquele destino zoeiro que adora pregar peça em você. Até desconfiei que algo ia acontecer, nunca fui de ter muita sorte se no final do dia vem alguma coisa para estragar. E assim entrei no ônibus que escolhi.

E na segunda parada, depois de sair do terminal, ele fura o pneu. Simples assim!!!

Eu disse! Eu disse que não é sempre que eu tenho sorte assim sem que o destino vem pulando na frente e diz “hahaha. Pegadinha do malandro”.

Mas você acha que a dose de azar acabou por ai? Não. Azar é um daqueles remédios que você tem que tomar em longas doses homeopáticas para não ter um infarto de vez. E o furo do pneu só foi o prenuncio que coisas piores ainda estão por vir.

Cheguei em meu trabalho no horário normal (pelo menos isso, né?). Arrumei tudo que precisava, liguei o computador e peguei um livro para ler enquanto a chefe não chegava. 5 minutos depois um som enorme de estouro me fez pular da cadeira. Coração a mil. Parecia a trombeta do apocalipse a soar.

Sai que nem uma perturbada para a porta da empresa afim de saber o que era aquele estouro todo.  E só uma coisa para, enfim, fazer as coisas desandarem de vez: os gritos do pessoal da rua “Sai daí! Sai daí!”.
Nunca contei para vocês que eu sou corajosa, porque seria uma mentira. Então a primeira coisas que eu fiz foi pensar que o mundo acabou, que o prédio estava desabando e que eu não poderia ficar mais nem um segundo ali.

Peguei as coisas e avisei a outra funcionaria e sai correndo como se nunca houvesse amanhã. Sim, sai correndo sem nem ao menos entender o motivo que poderia ter sido o causador a trombeta final. Então eu vi.

O poste que fica localizado do lado da loja estava pegando fogo. Claro, era o armagedon começando.

É nessas horas que notamos como ser humano é um bicho que se impressiona fácil. Estava lá todos de fora de suas lojas e casas olhando pequenas labaretas de fogo e nenhum cidadão se prontifica a ligar para a companhia elétrica, bombeiros ou o presidente.

Estávamos lá, todos embasbacados pelo fogo que consumia os fios de alta tensão, até que a seriedade do problema nos tira do topor. Ligou-se para a ajuda.

O fogo aumentava e passa para o fio definitivamente.

Ligou-se pela segunda vez.

O fio que começou a pegar fogo se parte e cai por cima da loja. A ponta pegava mais fogo, ameaçando fazer uma fogueira de São João.

Nessa altura eu só pensava na minha mochila do Snoopy dentro da loja e de como seria difícil achar outra igual e agradecia por ter saído correndo de lá com meu celular e livros na mão.

Fiquei lá na rua, admirando por mais tempo a faísca de fogo até que a companhia corta a energia e aparecem para consertar tudo.

Depois do medo ter passado, banho tomado e babaquice entocada, já estava em casa, meus pais decidem ir na estréia de Planeta dos Macacos.

No carro, no caminho para o cinema, vejo na parada um cara com uma faca na mão, enfiou a mesma no pneu de um ônibus e caminhava para cima das pessoas na parada.

Não sei mais o que aconteceu.

Mas agora fico me perguntando: que raios de lugar é esse que eu moro? E mais importante. Qual o melhor sal grosso para eu me banhar?


A propósito, o filme foi muito bom. 


banner
Anterior
Proxima

Assino meus textos como Miaka J. S. Freitas. 

Decolando no curso de Desing pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Nas horas vagas procura por Um Sofá fofinho para cuidar dos blogs "Universo Atakima e "Um Sofá à Lareira". Além do canal "Insônia Nerd", aonde perde o sonho com as melhores obras desse universo. 
Estou tentando encontrar o meu próprio espaço para ouvirem minhas ideias e pensamentos meio que "insano" as vezes...
E por ai pela internet afora ainda pode encontrar outros lugares por onde anda meus textos!!

0 recadinhos:


Quer comentar e não tem conta?!
1- escolha a opção Nome/URL
2 - No espaço Nome coloque seu nome ou seu apelido
3 - No espaço URL coloque o link do seu site, blog, vlog, tumblr... (não é obrigatório).

Sejam sempre bem vindos a deixarem comentários, criticas e sugestões. Eles são muito importante para meu caminho como escritora. Com eles poderei saber o se o caminho que estou trilhando esta certo ou se precisa de mudanças. Obrigada por visitar e comentar.

Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.